Teatro Por Que Não?: O Palco e os "por quês"

sábado, janeiro 08, 2011

O Palco e os "por quês"

Se existe algo que cada pessoa que se envolve com o fazer teatral percebe, seja rapidamente, ou leve um pouco mais de tempo, é que a máxima “teatro não se faz sozinho” é totalmente verdadeira. Há até quem diga que não se faz nada sozinho, porém nesse caso já não posso afirmar com certeza, mas teatro, bom... Esse sim não se faz sozinho, mesmo. Acontece que, uma vez que temos a percepção disso, chega o momento de fazer escolhas, e é esse, na verdade, o passo fundamental que alavanca todo o resto. Esse ano, nós fizemos escolhas entre as opções que surgiram no caminho de cada um, acabamos escolhemos o trabalho em prol do coletivo, e não por acaso, podemos agora depois de um ano intenso, afirmar que escolhemos corretamente.

O Teatro Por Que Não?, em seu primeiro ano de trabalho enquanto grupo, decidiu unir-se ao Palco Fora do Eixo, iniciativa que, em Santa Maria, foi inserida pelo Macondo Coletivo. A pergunta inicial (que é a mesma que sempre inicia tudo) é o óbvio ‘por quê?’. Mas a resposta, caso já não baste o nome do grupo, é muito simples: porque o PFE representa tudo o que em nosso trabalho buscamos de alguma forma concretizar, e é o oposto de tudo aquilo que sempre reclamamos, porém nem sempre realizamos o esforço necessário pra transformar: falta de espaços, falta de divulgação, falta de público (sim reclamamos disso também!), falta de oportunidades, falta disto, falta daquilo, falta daquele outro... Nesse trabalho às vezes parece que tudo falta, quando na verdade falta levantar a cabeça e realmente trabalhar. A sociedade se transforma cada vez mais e mais rápido, e infelizmente muitos que estão no fazer teatral não vêem isso, e o teatro (não falo enquanto forma ou conteúdo, mas como produção teatral) não deve ficar parado no tempo. Cristalizar a forma de pensar algo é prejudicial em qualquer caso. Na arte, então, é suicídio.

Esse foi o primeiro ano de atividades e o saldo foi muito positivo. O Palco realizou diversas ações, com as quais fomos aprendendo cada vez mais. Espaços diferentes, idéias novas, pessoas desconhecidas e conhecidas, erros bobos, acertos incríveis, lidamos com muitos tipos de situações e vivemos experiências produtivas a cada mês. E ano que vem estaremos novamente nesse trabalho, mais forte e mais experiente com todas as conquistas de 2010, como os novos espaços que já foram conquistados e estão sendo utilizados, e serão cada vez mais, os novos integrantes que entram, e os planos para poder, cada dia mais, tornar o PFE algo maior e de todos. Pode não ser fácil, mas que vale à pena, já ficou bem claro que vale.

Imagens e registros de algumas ações do PFE em 2010.


______________________________________________

Texto: Felipe Martinez
Revisão: Juliet Castaldello

Um comentário:

  1. É isso aí pessoal.
    Bola pra frente sempre. E que venham muitos e muitos anos ainda.

    Abração dos visceros.

    ResponderExcluir