Teatro Por Que Não?: (pausa dramática) - 8ª edição

quarta-feira, setembro 21, 2011

(pausa dramática) - 8ª edição

Boa tarde à todos!

Mais uma segunda-feira de (pausa dramática) vem aí! A 8ª edição contará com os atores Alessandra Dörr e Márcio Carvalho, realizando a leitura livre do texto Como se livrar da coisa, do autor Eugène Ionesco. Como sempre, a leitura acontece no Boteco do Rosário, na próxima segunda-feira, dia 26 de setembro, às 20h. Vale lembrar que o evento tem entrada franca.


Sinopse do texto
Retrato do absurdismo do pós-guerra e da incomunicabilidade entre as pessoas, Como se livrar da coisa traz o casal Amadeu e Madalena que, depois de um acontecimento estranho, optou por não sair de casa. Na verdade, julgam não haver opções, precisam seguir levando “a coisa”. Isso já faz quinze anos... Madalena trabalha como telefonista, em casa, e passa seus dias limpando os cômodos, dos cogumelos que surgem em todos os cantos e que tornam, cada vez mais, o espaço e a vida impenetráveis, insuportáveis. Os cogumelos são a presença de um passado que ainda está ali, tomando conta de todo o espaço, “aumentando, aumentando”... Enquanto isso Amadeu escreve seu livro, há quinze anos sem conseguir sair da primeira cena: “a velha diz ao velho ‘você acha que a coisa vai?’ e o velho responde ‘sem ajuda a coisa não vai.’” 

Sobre o autor
Eugène Ionesco, autor romeno que passou um tempo de sua vida em Paris, nasceu em 1909 e faleceu aos 81 anos. Dedicou-se ao teatro após uma etapa como escritor e ensaísta em Paris. Considerado um dos principais representantes do Teatro do Absurdo, converteu-se, depois de uma fase inicial de não aceitação pelo público, em um dos autores mais representados em todo o mundo. Utilizou-se de inspirações dadaístas e surrealistas, iniciando sua carreira com uma série de peças em 1 ato - A cantora careca, A lição, As cadeiras, Vítimas do dever, Jacques ou a submissão - que surpreenderam por sua irrealidade, obsessão e humor grotesco. A esta primeira fase mais experimental pertencem a peça em 3 atos Amadeu ou Como se livrar da coisa e os textos curtos O quadro, O novo inquilino e O Improviso da alma. Com Assassino sem recompensa inicia uma segunda fase criadora, em que afirma sua posição anti-realista e crítica, afora sua visão absurda da existência. Desse período constam, entre outras, O rei morre e uma de suas obras mais conhecidas, O Rinoceronte.

O QUE?: 8ª edição do (pausa dramática), com a leitura livre de Como se livrar da coisa, de Eugène Ionesco, por Alessandra Dörr e Márcio Carvalho.
QUANDO?: Segunda-feira, dia 26 de setembro.
ONDE?: Boteco do Rosário (Rua do Rosário, n° 400).
QUE HORA?: 20h.
QUANTO?: De graça!

Aguardamos todos vocês lá!
Saudações dos interrogativos.

2 comentários:

  1. Colegas e amigos do TPQN? Ontem fui assistir ao espetáculo "R&J Shakespeare" e recebemos a notícia de que o espetáculo "Fim de Partida" de vocês foi cancelado no dia 27 que aconteceria aqui em Montenegro. Lamentei pelo fato de que gostaria muito de conhecer o trabalho de vocês e de assistir a mais um texto de Beckett, que pena! O que aconteceu, tem previsão de retorno? Um grande abraço.
    www.escapeteatro.blogspot.com

    ResponderExcluir
  2. Diego,
    também lamentamos muito o cancelamento.

    Ele ocorreu em função do seguinte fato: um dos atores de Fim de Partida esteve hospitalizado até três dias atrás.

    Se não fosse um caso extremo como esse, jamais teríamos optado pelo cancelamento.

    Desejamos de coração que, o quanto antes, possamos realizar essas apresentações, pois nos sentimos em dívida com você e com o público das cidades envolvidas na turnê.

    Mesmo que o quadro de saúde de nosso integrante tenha sido grave, sua recuperação já iniciou com expectivas positivas.

    Em breve, estaremos novamente na estrada.
    Obrigada pelo carinho e grande abraço!

    ResponderExcluir