Teatro Por Que Não?: Um retorno flagrado

segunda-feira, dezembro 12, 2011

Um retorno flagrado

Na segunda-feira passada, dia 05 de dezembro, o (pausa dramática) - projeto de leituras livres de textos teatrais, realizado por nós, do Teatro Por Que Não?, em parceria com o Boteco do Rosário - retornou, matando a saudade de quem sentiu, e propiciando que novas pessoas conhecessem o evento.


A 10ª edição contou com a participação da Cia Retalhos de Teatro, que realizou a leitura livre de O Flagrante, texto de Jô Soares. Com a corda toda, os atores subiram ao palco já num clima descontraído, que permeou o restante da leitura, divertindo e contagiando os presentes. Iniciando com os gritos de Magali, a esposa (Karina Maia), tentando ser acalmada pelo delegado (Cauã Kubaski), os quatro atores nos levaram a cena do crime, um flagrante de adultério.


O que a mulher não admitia era ter descoberto ali, no flagrante, a homossexualidade de Marcelo, o marido (Julio Aranda), que estava em sua cama com outro homem: Bráulio Luiz. Este, interpretado por Helquer Paez, escandalizava o diálogo que se estabelecia entre os outros personagens, mostrando seu sarcasmo, sempre com muita polidez. Depois de jogos de conversas e algumas chantagens, a trama foi se desenvolvendo, e assim adultérios e flagrantes de todas as partes surgiram, para a surpresa de quem assistia.


O resultado de tudo isso foi um retorno alegre e cômico para o (pausa dramática), que agora marcha novamente para muitas mais edições. Aguardem pela próxima, no dia 19! Parabéns a Cia Retalhos de Teatro, que nos possibilitou esse belo retorno. E, ao público, muito obrigado por nos flagrar com sua indispensável presença!


Um grande abraço a todos e até breve!

Fotos: Divulgação Teatro Por Que Não?

Nenhum comentário:

Postar um comentário