quarta-feira, março 21, 2012

Cálculo e morte no pausa

“Eu avisei. Aritmética e filologia levam ao crime”. Com essa frase, a criada Maria resume bem o texto drama-cômico “A licão”, de Eugène Ionesco, apresentado na terça-feira, dia 13, na 14ª edição do (pausa dramática), projeto do Teatro Por Que Não em parceria com o Boteco do Rosário.

A leitura do texto foi feita pelo grupo Teatro Quartzo, composto por Aline Lauermann, Ândrea Ross, Ana Cláudia Cassol e Raiana Paludo. O público lotou o Boteco para ver a atuação do grupo, que participou do projeto pela primeira vez.


A história de “A lição” consiste na relação entre um professor particular e uma aluna que o procura almejando o doutorado final. O professor busca ensinar aritmética e línguas à aluna, aparentemente aplicada. Os ensinamentos - que começam de forma quase tranquila com pergunta e resposta sobre aritmética, cálculos, língua, e pronúncia - começam a ficar tensos e o professor, antes afável, mostra-se tirano e agressivo com a aluna que, com uma insistente dor de dentes, acaba por desencadear um ato insano e tresloucado por parte do professor. 


As passagens cômicas do texto ficam por conta da criada do professor, Maria, já acostumada aos desfechos mortíferos das “lições” do seu patrão. No final, descobre-se que a aluna foi a 40ª vítima da lição. Para rir e chocar-se. Cômico e insólito! 

Texto e fotos de Silvana Dalmaso

O TPQÑ? agradece a todos os responsáveis pela realização da 14ª edição do (pausa dramática), que aconteceu mesmo sem estarmos aqui! Um forte abraço e um muito obrigado a Ane, que ficou como responsável por essa edição do evento, ao Julio, que deu uma mão, a Silvana, que fez todo o registro e é claro aos participantes da leitura: Anna, Aline, Ândreas e Raiana!


Um grande abraço, uma boa semana e continuem acompanhando! :)

Nenhum comentário:

Postar um comentário