sábado, março 03, 2012

Uma pausa, um saneamento, um viés...

Na última terça-feira, dia 28 de fevereiro, o Boteco do Rosário parou. E não foi no mal sentido. O (pausa dramática), evento que surgiu da parceria do Teatro Por Que Não? e do Boteco do Rosário, recebia nada mais nada menos do que jornalistas-atores. A revista O Viés, também nossa companheira de cidade natal, escolheu o roteiro de Saneamento Básico - o filme para divertir o público.

Divulgação: Teatro Por Que Não?

Com direção de Juliet Castaldello, e atuação de Bibiano Girard, Caren Rhoden, Felipe Severo, Gianlluca Simi, João Victor Moura, Liana Coll, Marcos Vinícius Moura, Nathália Drey Costa e Rafael Balbueno, a 13° edição do (pausa dramática) bateu o recorde de atores na leitura, e também de público! 

                                                                               Divulgação: Teatro Por Que Não?

E assim começava a história: a comunidade da Linha Cristal, uma pequena vila de descendentes de colonos italianos na serra gaúcha, reúne-se para tomar providências sobre a construção de uma fossa para o tratamento do esgoto. Uma comissão é escolhida para pleitear a obra junto à sub-prefeitura.

     Divulgação: Teatro Por Que Não?

Após ouvir a reivindicação, uma secretária reconhece a legitimidade da solicitação, mas afirma que não dispõe de verbas para obras de saneamento básico até o final do ano. A prefeitura, que possui um dinheiro no valor de dez mil reais destinado à produção de um filme, poderá ceder esse valor caso a comunidade resolva fazer esse trabalho. Mas tem uma condição: o vídeo deve ser de ficção!

     Divulgação: Teatro Por Que Não?

Os moradores da Linha Cristal  resolvem então fazer esse vídeo de ficção que, segundo interpretações, é um filme de monstro, ambientado nas obras da construção de uma fossa. O que eles não esperavam é que a produção do vídeo se tornasse cada vez mais complexa e interessante. A busca por patrocínio, por atores e por tempo mínimo a ser alcançado vai levando o público, que assistia à leitura, a se envolver cada vez mais com essa história e, é claro, se divertir com a mesma. 


Divulgação: Teatro Por Que Não?

E assim terminava a história. Após a produção do filme, que deveria ter 11 minutos, os moradores da Linha Cristal conseguem a aprovação da verba e a construção de uma fossa para a cidade. Com a sensação de missão cumprida, os moradores se divertem assistindo o trabalho realizado. No (pausa dramática), o pessoal da revista O Viés, com apoio do Cineclube Lanterninha, resolveu passar um trechinho do próprio filme, que mostra a produção desse pequeno curta.

 Divulgação: Teatro Por Que Não?

O Teatro Por Que Não? agradece muito a participação do pessoal da revista O Viés! Um super abraço a todos e até a próxima leitura!

2 comentários:

  1. Não estive presente de corpo, mas de alma e coração! orgulho de todos da Revista O Viés..mas embora eles não gostem..tenho que dizer..como não ser mãe coruja de dois integrantes do grupo? Amo vocês João Victor e Marcos Vinícius e brado a todo momento meu amor incondicional!! pronto, falei!

    ResponderExcluir
  2. Linda a pagina inicial....amei...e merda pro grupo....amo cada um de vcs

    ResponderExcluir