Teatro Por Que Não?: 2º MOSAICO - Muitos e muitos "alguéns"

terça-feira, maio 15, 2012

2º MOSAICO - Muitos e muitos "alguéns"

A mostra de espetáculos do 2º MOSAICO começou bem, e muito bem. O espetáculo O Abajur Lilás, que realizava a abertura do evento, teve casa cheia no Theatro Treze de Maio. A peça, que acabou de voltar de Portugal, atraiu diversos públicos, que por perto das 20:30, no sábado de 5 de maio, aprochegavam-se para conhecer um pouco de Giro, Célia, Dilma, Leninha e Osvaldo.


O espetáculo em questão já foi apresentado mais de 10 vezes na cidade de Santa Maria e, aos poucos, o vemos popularizar-se cada vez mais. Na plateia do Treze de Maio, via-se tanto pessoas que estavam assistindo pela primeira vez, quanto outras que já estavam repetindo a sessão pela terceira ou quarta vez. E a verdade é que isso nos deixa alegres e satisfeitos.


Nos deixa alegres e satisfeitos também por saber que este é o primeiro trabalho do grupo, o mais antigo, o gérmen de algo. E que está aí, de pé e firme, sempre pronto para o que der e vier. Foi dia 10 de dezembro de 2009 que teve início essa jornada, quando ainda não havia Teatro Por Que Não?. Agora, na semana passada, realizamos a 31ª apresentação do espetáculo, que já foi apresentado em cidades do Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Paraná, São Paulo e Portugal.


Nos deixa alegres e satisfeitos também porque além dos teatros, o espetáculo alocou-se em todo lugar onde fez-se necessário. Aliás, nem foi no teatro que tudo começou, foi no bar. Depois, ao bar retornamos, mas também fomos ao ginásio, a garagem, a casa, e até onde precisasse ir. A ainda iremos até onde precise, com certeza. Desafiando-se, o que para nós tornou-se mais importante sempre que um novo espaço nos era colocado.


Nos deixa alegres e satisfeitos também porque esse abajur do qual estamos falando é feito por tantas mãos e pés e trabalhos e corações e abraços. É tanto. É alguém que dá um ideia, alguém que faz uma parte do cenário, alguém que traz um figurino, alguém que enche um balde de água, alguém que diz "pode ser melhor", alguém que entrega um flyer e diz "é bom, vai!", alguém que fala pra outro alguém, que recebe do primeiro alguém, e multiplica para muitos outros "alguéns".


Nem tem mais o que dizer. 
Obrigado a todos os "alguéns" presentes no Theatro Treze de Maio. Para nós, foi bonito mesmo, de verdade.

Nenhum comentário:

Postar um comentário