Teatro Por Que Não?: Bateu asas e... voou!

terça-feira, julho 24, 2012

Bateu asas e... voou!

Através do Circuito Universitário do SESC-RS, o espetáculo O Gato Malhado e a Andorinha Sinhá do Teatro Por Que Não? circulou por Porto Alegre, Caxias do Sul, Santa Cruz do Sul e Santa Maria. Foram cinco sessões repletas de sorrisos e cantorias... confira os detalhes!

O Gato Malhado e a Andorinha Sinhá do Teatro Por Que Não? Foto: Divulgação TPQÑ?

13 de julho
Teatro do SESC, em Porto Alegre

Depois de 4h de viagem, o grupo aterrissou na capital gaúcha. Logo na chegada, Adriano Taques (Rouxinol) e Aline Ribeiro (Borboleta Maquiadora) correram ao estúdio da TVE para uma entrevista no programa Estação Cultura, com direito a Serenata apaixonada!

Adriano Taques em entrevista para o programa Estação Cultura da TVE, em  Porto Alegre - RS. Foto: Divulgação TPQÑ? 


Às 20h do mesmo dia, o apaixonado Rouxinol entrou em cena ao lado dos outros animais da floresta. Mais uma vez, entre ninho, cama de gato e árvore, rolou aquela festa!

Evelíny Pedroso e Adriano Taques em O Gato Malhado e a Andorinha Sinhá do Teatro Por Que Não?
Foto: Divulgação TPQÑ?

14 de julho
Teatro do SESC, em Caxias do Sul

Mais algumas horas na estrada, a bicharada chegou em Caxias. Lá, conheceu o simpático Dino que, embalado em rock and roll contou com a ajuda da voadora Luiza De Rossi (Andorinha Sinhá) na montagem da luz concebida por Juliet Castaldello (Leoa Diretora).

Luiza De Rossi em O Gato Malhado e a Andorinha Sinhá do Teatro Por Que Não? Foto: Divulgação TPQÑ?

O friozinho da serra gaúcha arrepiou os pelos malhados do ator Giuliano Böhn (Gato Malhado). Mas em compensação, o público caxiense foi um dos mais vibrantes e diversificados que o espetáculo já teve até então. Fato que comprova uma das particularidades da peça: indicada para humanos de 0 a 100 anos.

Giuliano Bohn em "O Gato Malhado e a Andorinha Sinhá" do Teatro Por Que Não? Foto: Divulgação TPQÑ?


15 de julho
Espaço Camarim, em Santa Cruz do Sul

Ao sobrevoar a terra do chopp, de longe o grupo já conseguiu avistar o Espaço Camarim, pela sua beleza e aconchego. Suas paredes continham a história de um grupo de teatro que atravessou continentes e foi abraçado pela cidade durante a 2ª Guerra Mundial. Além de belo, o Espaço Camarim demonstrava a organização e a conservação dignos de uma colonização alemã. A Evelíny Pedroso (Pomba) que o diga, pois ficou cativada pelas cores, plantas e flores do lugar: "As cores me lembram Minas Gerais" - disse.

Bilheteria do Espaço Camarim em Santa Cruz do Sul - RS. Foto: Evelíny Pedroso

Ao final da sessão, um sonoro sino foi tocado diante da platéia. Esta, imediatamente, levantou-se para aplaudir, indicando que o Espaço Camarim havia considerado um ótimo espetáculo. Algo jamais visto antes pelo grupo da floresta, que saiu do palco imensamente agradecido pela calorosa noite teatral. 

Público presente do espetáculo O Gato Malhado e a Andorinha Sinhá do Teatro Por Que Não? ,
na sessão em Santa Cruz do Sul - RS. Foto: Divulgação TPQÑ?

19 de julho
Theatro Treze de Maio, em Santa Maria

Ao voltar pra casa, após quatro dias, os viajantes já estavam com a floresta armada de novo... E que floresta! Quase 250 espectadores prestigiaram a apresentação no Treze de Maio que foi uma delícia, afinal, não há nada como estar em casa outra vez!

Giuliano Bohn em O Gato Malhado e a Andorinha Sinhá do Teatro Por Que Não?
Foto: Gustavo Freitas

Mas não se acostumem, o Teatro Por Que Não? já está se preparando para colocar o pé na rua de novo. Agora com o espetáculo Fim de Partida, pelo Circuito Universitário SESC-RS, em Agosto. Por isso, fiquem atentos... em breve estaremos na estrada!

2 comentários:

  1. Acompanho sempre as andanças de vocês e terei o prazer em assisti-los em Montenegro! Venham e serão muito bem vindos!
    www.escapeteatro.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  2. Valeu Diego Ferreira!

    Será um prazer para a gente também... Abraços!

    ResponderExcluir