Teatro Por Que Não?: Nós em Sintra, Sintra em nós

terça-feira, março 11, 2014

Nós em Sintra, Sintra em nós

Sintra é a capital do Romantismo. Sintra é tomada de uma energia diferente, é uma cidade que te encanta a cada segundo. Se já tínhamos ficado impressionados na primeira vez, a segunda foi para confirmar que este é um lugar a parte do resto do mundo.



O Chão de Oliva é uma estrutura incrível. Para nós, um exemplo de organização, de competência e de saber colocar amor no que se faz. Eles, com uma equipe pequena, porém incansável, põe em pé um festival maravilhoso, que proporciona o encontro de pessoas que fazem cultura e que buscam a troca de experiência para fazê-la cada vez mais e melhor.

Juliet no Casino de Sintra com o enorme banner do Periferias

No mais, queridos amigos, estamos de volta. Com o coração cheio, como era de se esperar.

Montagem de cenário e afinação de luz para a apresentação do Travessias

Essa viagem possibilitou que o espetáculo Travessias não só saísse do país, mas também saísse da sua zona de conforto. Passamos os últimos meses a trabalhar com uma reformulação do espetáculo e lá, no 3º Periferias, obtivemos o resultado: uma recepção aconchegante do público da Casa de Teatro e momentos únicos, sorridentes, de felicidade e satisfação.

Travessias na Casa de Teatro de Sintra

Também foram momentos de rever amigos...

Aline, Felipe, Duda, André e... Seria uma cria do Cupim?

E de conhecer novas pessoas, novos grupos, novas formas de trabalhar.

Teatro Por Que Não? + Isabel (Sintra) + Elisa (Macau)

Mais que tudo: foram momentos de aproveitar os momentos.

Só sorrisos no Restaurante Sopa D´Avó!

Obrigado a todas as energias que sentimos e recebemos. Nosso esforço é por elas, para que elas reverberem por todos esses cantos onde conseguimos chegar.
Obrigado, de coração, ao Chão de Oliva. Tivemos uma estadia maravilhosa, uma recepção calorosa e cada vez mais a certeza de que esse encontro ainda dará muito o que falar.

Últimos momentos: Teatro Por Que Não? com Nuno (CO - Sintra), Elisa (Macau), Duda (SM/Porto), Maria (Beira - Moçambique), Alexandra (Sintra), Tânia (RJ) e o Dr. Alvim, diretor artístico do Chão de Oliva e do Festival Periferias.


Um comentário: